terça-feira, 27 de março de 2012

...


Deixo registrado que começo a escrever ao som da música ELE/ELA, peço que ao lerem esse texto, escutem a música simultaneamente http://www.youtube.com/watch?v=Cwf6H7Vfczk
Me perco nessa música, talvez motivada pela suavidade da melodia ou pela trama que sugere a letra. Simplesmente dou asas a imaginação e penso que Ela é tão parecida comigo, sempre querendo respostas aos “por quês”.

Esses tempos me vi assim, meio que confusa por não saber responder alguns desses “por quês”. De verdade, poucas vezes fiquei tão indecisa quanto dessa vez. É meio complicado sabermos que pequenas decisões aqui no presente, podem mudar todo o nosso futuro.

Por mais que seja difícil dizer não ao meu próprio eu, prefiro ser prudente e sensata do que me deixar levar por impulsos. Para mim isso é viver, e não o contrário, por mais que essa não seja a filosofia da maioria. Antes de agradar aos outros sempre preferi agradar a Deus e a mim mesma, encostar a cabeça no travesseiro e saber que se errei foi tentando acertar.

Bom, se vou errar eu não sei, pode até ser, depois conto para vocês se fiz o certo ou se quebrei a cara e sabotei a felicidade...kkkk

Juro, o meu grande problema é que talvez eu seja a última romântica...

4 comentários:

  1. As pessoas enlouquecem calmamente e
    Viciosamente, sem prazer :p

    ResponderExcluir
  2. Dentro do contexto, o poeta quis dizer...kkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Parei, pensei, filosofei
    Há sempre uma outra pose por trás de quem posa

    ResponderExcluir
  4. Já entendi...Lobão,né irmão? ¬¬

    ResponderExcluir